Pensar, ouvir e falar, são parte da sua identidade.

Uma das coisas que mais gosto na comunicação é a dualidade, não é a toa que chamamos toda e qualquer conexão entre indivíduos de duplo vínculo. Mas exatamente o que quero dizer com isso?

Algumas frases como “a opinião dos outros”, “o que ele fala é o que ele pensa”, “diz muito sobre ele mesmo”, “não vou perder tempo pensando nisso”, “falei de forma educada”, “Sou muito objetivo e direto”, “Falo o que penso”, “Não vou perder tempo me preocupando com o que ele disse”, e se fosse continuar, acho que ficaria mais um ou dois meses escrevendo, porém em todas estas frases, assim como na nossa comunicação, existem dois lados da moeda, o meu e o dele, que se misturam, se completam e ou se afastam e podem gerar ou não resultados e significados positivos.

Quando me afasto de toda e qualquer influência externa, ao mesmo tempo que me protejo de críticas destrutivas e ofensivas também me afasto das construtivas e positivas, e se for para ser direto, é o mesmo que dizer que se aceito a crítica, isso retrata minhas crenças e valores, se não aceito, da mesma forma, sendo assim, por mais que a opinião externa seja fruto de alienações da personalidade da própria pessoa, a reação a elas é também uma completa alienação a minha própria personalidade e identidade.

Agora eu imagino que você esteja dizendo “complicou”, porém o que não enxergamos é a essência da interação, e o que há por trás da verdade aparente ou da realidade por trás da realidade. Se considerarmos que a comunicação é uma competência, capacidade e atitude de externalizar nossos desejos, opiniões, aspirações e sentimentos, ou seja o que controlamos, ao mesmo tempo, palavras e gestos são também uma reação ao que não controlamos, como por exemplo a reação externa e seus resultados.

Se fosse pensar desta forma, e automaticamente me munir de um escudo invisível e indestrutível, praticamente o meu ponto cego, ficaria mais cego ainda, e quando isso acontece, de ambas as partes cresce o julgamento, generalização, omissões e distorções.

Repito e irei repetir sempre, frases que começam com “não preciso disso”, “não quero isso”, “não posso isso”, “não sou obrigado a conviver”, “não preciso disso”, “não quero aturar”, ou seja que iniciam com uma negação, não são claras nos objetivos e propósitos que queremos na nossa vida, e por pior que possa parecer, o objeto de negação será sempre o que obteremos. É preciso ser claro, objetivo, e honesto consigo mesmo antes de partir para a reação ou interação, saber o que busco, o que procuro, o que desejo, qual realmente minha intenção e propósito.

Externalizar e colocar o outro como objeto de nossas angústias, frustrações, tristeza e mágoas é uma comunicação violenta carregada de culpa, medo e vergonha de admitir na maioria dos casos, que a escolha foi minha, que o planejamento foi meu, e que minhas ações também levaram aos resultados. Ninguém vive sem ser influenciado pelo mundo e vice-versa.

“Não somos quem dizemos, ,não somos quem queremos ser. Somos a soma da influência e do impacto que exercemos nos outros e em nossa vida.” – Carl Sagan

Temos a mania e hábito de opinar sobre coisas e situações, baseados em conjecturas e suposições, juízos de valor e julgamentos, mas nunca pelo entendimento imparcial da verdade por trás da verdade e seu real significado no contexto de seus atores, ambientes, emoções e intenções.

Expor e impor nossas opiniões a partir de um único ponto de vista é algo que clama por ceticismo e que o significado pela lente filosófica quer dizer, “doutrina segundo a qual o espírito humano não pode atingir nenhuma certeza a respeito da verdade, o que resulta em um procedimento intelectual de dúvida permanente e na abdicação, por inata incapacidade, de uma compreensão metafísica, religiosa ou absoluta do real.”.

É preciso para tanto, exercer a imparcialidade dos fatos, se colocando no lugar do outro, do nós e do todos nós, de forma interna e externa a circunstância, se aproximando o máximo possível da verdade absoluta, mas que porém terá sempre o cunho da visão de nossa própria identidade, crenças, valores e regras auto impostos ou não.

Pratique diariamente 7 princípios básicos que são:

Presença: Calma, desapego e foco;

Conexão: Conectado a tudo e a todos a sua volta;

Empatia: Sentimentos, emoções e tolerância pelos outros;

Clareza: Menos conflitos e mais fatos, razões e provas;

Consciência: Enxergar as realidades tangíveis e intangíveis

Verdade: Liberdade das crenças e preconceitos, eliminação de julgamentos, suposições e juízo de valor;

Êxtase: Amor incondicional e profundo.

Lembre-se que:

“Aquele que sabe não tem necessidade de gritar.” – Leonardo Da Vinci

Deixe seus comentários, sugestões e dúvidas, será um prazer respondê-los!

Me nome é Adriano Levy e minha missão é ajudá-lo a subir mais um degrau na escada do sucesso, realização, mudança, superação e alta performance.

Sou,

Palestrante, Talker, Executive & Life Coach, Analista Comportamental DiSC e Analista ASSESS, Consultor, Mentor, Empreendedor, Analista de Sistemas, Analista de Negócios, Graduado em Gestão da Tecnologia da Informação. Certificado pela SLAC Coaching – Sociedade Latino Americana de Coaching, AC – PECC – Professional Executive Coach Certification, EMCC – PECC – Professional Executive Coach Certification, IAC – Certifies in PECC – Professional Executive Coach Certification e PCA – PECC – Professional Executive Coach Certification. Trata principalmente os assuntos relacionados a empreendedorismo tradicional e social inclusivo, Startups, Comunicação Interpessoal e não violenta, desenvolvimento de líderes e liderança, autodesenvolvimento pessoal e profissional. Já realizou diversos workshops e palestras e é idealizador e criador do Curso Real Leadership Experience além de diversas oficinas e cursos.

Cursos & Oficinas:

– EmocionalLAB – Gestão da Inteligência Emocional

– Gestão Comportamental

– Comunicação Interpessoal e Não Violenta (CNV)

– FEEDBACK 4.0

– Autodesenvolvimento Pessoal e Profissional

– REAL LEASERSHIP EXPERIENCE – Liderança 2.0

– Curso de Liderança 2.0 – Equipes de Alta Performance

Informações: http://www.coachadrianolevy.com.br

Inscrições: https://www.sympla.com.br/adrianolevy

Whatsapp: (11) 97030-8508

Instagram: adrianolevycoach

Facebook: adrianolevycoach

Investir em colaboração, uma bóia salva-vidas em alto mar!

É surpreendente como muitos executivos, empresários e empreendedores ainda relutam em realizar mudanças, fazer investimentos e construir um modelo mental mais colaborativo e voltado para pessoas, continuam ainda nos velhos e tradicionais modelos de gratificação e recompensa versus punição, o que sufoca em todos os níveis hierárquicos a criatividade, inovação e o cognitivo de equipes e times.

Parece que investir em novos modelos de gestão, voltados mais para as pessoas e para a colaboração ainda é visto como uma bóia salva-vidas em alto mar, que só se usa quando o barco já está afundando, e muitas vezes o primeiro a usar é o próprio capitão, deixando a deriva uma tripulação de talentos, experiências e conhecimento.

Ainda continuo na briga da mentalidade corretiva que temos ao invés de preventiva, visionária e futurista, com mais antecipar do que remediar, com mais desenvolvimento do que imediatismo.

Apesar de várias pesquisas, indicadores e cases de sucesso apontarem para resultados que vão além do mediano, chegando por vezes ao extraordinário, levamos a embarcação pelo mesmo caminho e rota de colisão com o iceberg, e no fim das contas nem mesmo temos bóias salva-vidas para todos.

Todas as atividades voltadas para o desenvolvimento humano ainda são vistas como custos e não recebem a devida atenção, isso devida a uma visão de longo prazo como na maioria das vezes foi no passado, nos modelos tradicionais de treinamento e desenvolvimento, porém nos dias atuais, dispomos de diversas ferramentas e metodologias que tanto geram resultados imediatos e visíveis, chegando a serem até mesmo tangíveis, de curto prazo, como também de médio e longo prazo, e diferente do passado, hoje o desenvolvimento está mais focado na criação de competências que gerem a capacidade no indivíduo de se autodesenvolver ao longo do tempo de forma constante e com propósito.

“Todo desenvolvimento verdadeiramente humano significa o desenvolvimento conjunto das autonomias individuais, das participações comunitárias e do sentimento de pertencer a espécie humana” – Edgar Morin

Ferramentas, processos e metodologias como coaching e mentoria podem de forma rápida identificar, desenvolver e treinar indivíduos para se tornarem mas eficientes e eficazes, com alta performance e automotivação. Pilares essenciais como inteligência socioemocional, comunicação interpessoal, liderança, planejamento e organização, trabalho em equipe, empatia, resolução de conflitos e influência, permitem construir indivíduos mais preparados para um mundo em constante evolução, mudança, imprevisível e incontrolável além de mais competitivo e colaborativo.

São essenciais as seguintes reflexões a respeito do desenvolvimento pessoal e profissional de colaboradores, executivos, líderes, gestores e supervisores:

  • Poder de decisão e mais autonomia;
  • Engajamento, comprometimento e foco;
  • Adaptação a mudanças;
  • Capacidade de enfrentar situações difíceis e complicadas;
  • Rede de conexões, relacionamentos e de alianças;
  • Alinhamento dos aspectos pessoais, profissionais e propósitos.

Lembre-se que todos os investimentos realizados em desenvolvimento humano proporcionam não só resultados financeiros, mas retenção de talentos, inovação, criatividade, colaboração, rede de alianças e de influências e propósito.

Mas a decisão é sua, chegar a um porto seguro com toda a sua tripulação ou continuar a deriva em alto-mar no meio da tempestade!

Reflita e pondere sobre como você pode levar este modelo de desenvolvimento para seu dia a dia e para praticamente todos os aspectos pessoais e profissionais.

Deixe seus comentários, sugestões e dúvidas, será um prazer respondê-los!

Me nome é Adriano Levy e minha missão é ajudá-lo a subir mais um degrau na escada do sucesso, realização, mudança, superação e alta performance.

Sou,

Palestrante, Talker, Executive & Life Coach, Analista Comportamental DiSC e Analista ASSESS, Consultor, Mentor, Empreendedor, Analista de Sistemas, Analista de Negócios, Graduado em Gestão da Tecnologia da Informação. Certificado pela SLAC Coaching – Sociedade Latino Americana de Coaching, AC – PECC – Professional Executive Coach Certification, EMCC – PECC – Professional Executive Coach Certification, IAC – Certifies in PECC – Professional Executive Coach Certification e PCA – PECC – Professional Executive Coach Certification. Trata principalmente os assuntos relacionados a empreendedorismo tradicional e social inclusivo, Startups, Comunicação Interpessoal e não violenta, desenvolvimento de líderes e liderança, autodesenvolvimento pessoal e profissional. Já realizou diversos workshops e palestras e é idealizador e criador do Curso Real Leadership Experience além de diversas oficinas e cursos.

Cursos, Oficinas e Workshops: https://www.sympla.com.br/adrianolevy

Iniciar Chat
Precisando de ajuda?
Coach Adriano Levy
Olá! Como posso lhe ajudar?