Liderança: Inspiração ou Responsabilidade?

Liderança: Inspiração ou Responsabilidade?

“Liderar é inspirar!” – Será? Por muito tempo líderes e lideranças mundiais assim o fizeram e em muitos casos o inspirar é algo que quase se aproxima de uma divindade ou de alguém com qualidades e virtudes excepcionais.

Porém liderar é fazer escolhas; E fazer escolhas de forma consciente para decidir o que é essencial e importante, e que favorece o bem comum e torna as pessoas melhores; E decidir de forma consciente é assumir responsabilidades e uma posição forte de convicções e opiniões.

Então antes de mais nada liderar é assumir responsabilidades e compartilhá-las, é distribuir poder, autonomia, respeito e confiança.

Só assim, será possível realmente inspirar, não por um modelo extraordinário de comportamentos e ações, mas por um modelo humano que erra, acerta, escolhe, se frustra e se alegra, junto, unido e vulnerável.

Quer ser líder? Comece assumindo sua parcela das responsabilidades e deixe claro a responsabilidade dos demais com o crescimento e desenvolvimento coletivo.

Responsabilidade Compartilhada

Responsabilidade Compartilhada

Não basta saber a direção, nem mesmo o propósito, é preciso sentir, estar presente, participar e colaborar, só assim é possível realizar uma conexão emocional e compartilhar uma visão comum.

“80% do sucesso é aparecer” – Woody Allen

Estar presente, participar, colaborar, apoiar, desafiar e ter total atenção é a principal receita para uma liderança humanizada, ética e honesta que transmite autonomia, autoconfiança e responsabilidade coletiva.

Conseguir proporcionar o correto alinhamento da missão e propósito com os valores e crenças é o que dará uma visão clara da interdependência das responsabilidades, dos comportamentos e ações e dos resultados e proporcionar oportundades únicas de crescimento, pertencimento e merecimento de todos.

É preciso empoderar concedendo e compartilhando poderes e responsabilidades à todos, entendimento claro, honesto e transparente e principalmente criando um ambiente de segurança emocional para poder assumir erros, fracassos, vulnerabilidades, medos e culpas de forma autêntica, honesta e verdadeira, possibilitando assim que cada indivíduo assuma o seu verdadeiro eu, amplie seu autoconhecimento e com isso sua percepção de si mesmo e de todos a sua volta.

Como tem sido a sua participação e responsabilidade na sua vida pessoal e profissional?

Quais dos 5A você posssui?

  • Autenticidade
  • Autoresponsabilidade
  • Autonomia
  • Autoconfiança
  • Alinhamento

O Poder do Elogio

O Poder do Elogio

A coragem de expressar sentimentos, emoções e gratidão, para muitos é uma demonstração de vulnerablidade e até mesmo de fraqueza e portanto a falta ou ausência disso expressa uma insegurança e medo.

Existe mais poder e benefício no ato de expressar de forma sincera, verdadeira e até mesmo oportuna o elogio e gratidão pela contribuição que outros demonstraram através de seus atos, ações e comportamentos.

O elogio é um poderoso catalisador de confiança, respeito, presença e empatia, que deve ser praticado de forma virtuosa em todos os momentos, demonstrando e reconhecendo as contribuições e as colaborações dos outros, de forma genuína, específica e transparente, e desta forma promover o otimismo, reconhecimento e satisfação.

Conseguir relacionar, principalmente, as realizações individuais aos propósitos, promessas, compromissos e comprometimentos coletivos e demonstrar a sua apreciação por algo valioso, digno e merecedor é, não somente inspirador, mas fundamental para o crescimento e desenvolvimento de todos.

Você está preparado para elogiar e expressar a sua gratidão?

Bom Humor e Carisma

Bom Humor e Carisma

Lideranças devem ser claras e transparentes quanto aos seus valores, propósitos, compromissos e principalmente virtudes e se comprometerem diariamente não somente a praticar, mas aproveitarem todas as oportunidades de demonstrá-las.

Carisma e Presença são essenciais para inspirar e motivar a colaboração, cooperação e a comunicação honesta, clara e transparente.

Bom Humor será sempre o ponto de partida para uma positividade, é transformar reclamações em soluções, críticas em contribuições e assim transmitir respeito e confiança.

Felicidade, não é ficar alegre e sorridente o tempo todo, nem tão pouco rir e gargalhar, é um estado de segurança e conforto de poder não somente apoiar mas ser apoiado por todos.

Quais são as suas virtudes e o quanto você tem se dedicado a elas?

Motivação pela jornada

Motivação pela jornada

Eu gosto, e sempre gostei dos desafios, da jornada, mais até que a realização, o objetivo ou a meta.

Costumo dizer que a parte difícil da prática de exercícios físicos é o primeiro quarteirão, que quando transpassado, retira toda a chuva, neblina e visão turva dos benefícios e principalmente da satisfação e alegria da jornada, e claro com ela vem as conexões e relacionamentos da academia ou do parque, do aprendizado e prática e da ação por si só concretizada, sem desculpas, sem procrastinação e uma motivação que vem de dentro, intrínseca e duradoura que cria hábitos saudáveis que proporcionam a valorização das virtudes, competências e comportamentos.

A jornada sempre é difícil, cheia de obstáculos, que quando bem analisados, podem se transformar em oportunidades de crescimento e aprendizado, é a visão pela ótica da abundância e positividade e não pela escassez e medo, porém, é preciso que a jornada seja um momento presente, onde os sentidos e percepções estejam acima das suposições e interpretações passadas ou futuras, que cada detalhe seja sentido como uma experiência única e não como uma repetição, cada ator, cada ambiente, cada circunstância, constroí novas possibilidades e consequentemente novos resultados.

Costumamos dizer que nossos dias são sempre iguais, que nossa vida é um tédio, que nada de novo acontece, e isso por si só, é como andar de carro na chuva com os limpadores de para-brisa desligados, ou na velocidade mínima, vendo apenas as luzes de faróis e lanternas, mas sem distinguir a paisagem, as cores dos carros e a estrada.

Não vemos a importância daquilo que não enxergamos, e com este tipo de pensamento e comportamento, tendemos à

  • Nos mantermos tensos e estressados;
  • Elevamos nossa emotividade a padrões irracionais e irreais;
  • Polarizamos nossa percepção entre certo e errado, bom e mal, ganhar e perder;
  • Negamos, discordamos e afastamos as possibilidades que não entendemos, reconhecemos ou aceitamos.

Porém,

“A paz vem de dentro de você mesmo. Não a procure à sua volta” – Buda

Para aumentar a sua motivação pela jornada, intrínseca, duradoura, positiva e feliz, é preciso:

  • Perguntar e responder, buscando sempre a verdade;
  • Cooperar e colaborar;
  • Dar e ganhar numa troca mútua de necessidades e prosperidade;
  • Criar vínculos emocionais com as pessoas a sua volta;
  • Manter-se no fluxo, na experiência verdadeira;
  • E de forma positiva, tornar agradável, divertido e satisfatória a jornada.

Todos os dias eu acordo e penso, que experiências novas poderei ter hoje, que pessoas encontrarei, que virtudes poderei ter a oportunidade de praticar, quais oportunidades quero enxergar, que novos desafios irão me fazer superá-los, o que aprenderei.

Assim no fim do dia faço minha lista de experiências e possibilidades, anoto tudo, releio, aprendo, reflito e cresço!

E você, qual foi sua experiência única hoje?

 

Os princípios da Automotivação e Engajamento

Os princípios da Automotivação e Engajamento

Por via de regra, manter-se motivado e engajado a fazer algo, está muito ligado a intenção real e a expectativa, e neste segundo ponto – expectativa – normalmente dependemos ou nos apoiamos em conjecturas de fatores externos, algo como, tenho uma intenção mas o resultado dependerá não somente de mim, e aposto todas as minhas fichas que o outro irá corresponder a elas, ou simplesmente quando depende somente de mim, não vejo ou não sei com clareza minhas capacidades e competências e neste caso superestimo os resultados. Seja nos relacionamentos, seja em objetivos e metas pontuais ou em manter equipes de alta performance, tendemos a ignorar 3 fatores essenciais para a manutenção do engajamento e motivação que podemos dividir em:

1) Necessidades Básicas e Sustentabilidade do processo

Neste ponto estamos falando não somente de suprir a mim mesmo, ou a minha equipe de itens essenciais a sobrevivência, como alimentação, saúde, água, condições e ambiente de trabalho, prática de exercícios físicos, manutenção e desenvolvimento da saúde mental e emocional, descanso e repouso entre outros fatores essenciais para manter a sustentabilidade dos colaboradores e a minha é claro! É preciso atender a estas necessidades básicas para poder superar e enfrentar os desafios e os fracassos com energia e disposição, assim como comemorar as vitórias e conquistas.

2) Grupo, Pertencimento e participação

É necessário que o sentimento de pertencimento e participação de todas as etapas, idéias e decisões seja compartilhada entre todos os envolvidos, e no caso de ser uma meta ou objetivo individual, ou seja minha, devo me reconhecer como merecedor do resultado e da conquista, ao contrário, nunca terei um sentimento real de que fui merecedor de atingir os objetivos e em qualquer dificuldade ou obstáculo, provavelmente irei desistir. O merecimento e a generosidade comigo mesmo, de conscientemente desenvolver esta aceitação e pertencimento ao lugar, resultado ou meta atingida, me dará uma real visão das minhas capacidades e do caminho que devo seguir para me desenvolver.

3) Aperfeiçoamento contínuo e orientação para o aprendizado

É preciso que de forma constante e consistente todos na equipe e inclusive você, criem o hábito de sempre buscar mais conhecimento, aprendizado e experiências que possam desenvolver a capacidade e competências necessárias para se atingir os resultados. Cursos, workshop, treinamentos, networking, palestras entre outros tipos de aprendizados sejam presenciais ou virtuais abrem um leque grande de opções e novas ideias criativas e inovadoras e capacitam de forma mais consciente os percursos e a jornada que devemos trilhar para o sucesso e a alta performance e principalmente para nos mantermos engajados e motivados.

Então lembre-se que:

Mantenha a sustentabilidade de sua vida seja espiritual, mental ou física em dia e com práticas diárias, sinta-se ser merecedor dos resultados e das conquistas, seja mais generoso e tenha compaixão com seus fracassos e erros e por fim mantenha-se em constante aprendizado em busca de conhecimento e de perspectivas diferentes para poder decidir e agir de forma consciente.

Reflita e pondere sobre como você está se automotivando e se mantendo engajado e como mantem sua equipe, familiares e amigos também motivados e engajados e em como pode levar este pensamento para o seu dia a dia e para praticamente todos os aspectos pessoais e profissionais.

Investir em colaboração, uma bóia salva-vidas em alto mar!

É surpreendente como muitos executivos, empresários e empreendedores ainda relutam em realizar mudanças, fazer investimentos e construir um modelo mental mais colaborativo e voltado para pessoas, continuam ainda nos velhos e tradicionais modelos de gratificação e recompensa versus punição, o que sufoca em todos os níveis hierárquicos a criatividade, inovação e o cognitivo de equipes e times.

Parece que investir em novos modelos de gestão, voltados mais para as pessoas e para a colaboração ainda é visto como uma bóia salva-vidas em alto mar, que só se usa quando o barco já está afundando, e muitas vezes o primeiro a usar é o próprio capitão, deixando a deriva uma tripulação de talentos, experiências e conhecimento.

Ainda continuo na briga da mentalidade corretiva que temos ao invés de preventiva, visionária e futurista, com mais antecipar do que remediar, com mais desenvolvimento do que imediatismo.

Apesar de várias pesquisas, indicadores e cases de sucesso apontarem para resultados que vão além do mediano, chegando por vezes ao extraordinário, levamos a embarcação pelo mesmo caminho e rota de colisão com o iceberg, e no fim das contas nem mesmo temos bóias salva-vidas para todos.

Todas as atividades voltadas para o desenvolvimento humano ainda são vistas como custos e não recebem a devida atenção, isso devida a uma visão de longo prazo como na maioria das vezes foi no passado, nos modelos tradicionais de treinamento e desenvolvimento, porém nos dias atuais, dispomos de diversas ferramentas e metodologias que tanto geram resultados imediatos e visíveis, chegando a serem até mesmo tangíveis, de curto prazo, como também de médio e longo prazo, e diferente do passado, hoje o desenvolvimento está mais focado na criação de competências que gerem a capacidade no indivíduo de se autodesenvolver ao longo do tempo de forma constante e com propósito.

“Todo desenvolvimento verdadeiramente humano significa o desenvolvimento conjunto das autonomias individuais, das participações comunitárias e do sentimento de pertencer a espécie humana” – Edgar Morin

Ferramentas, processos e metodologias como coaching e mentoria podem de forma rápida identificar, desenvolver e treinar indivíduos para se tornarem mas eficientes e eficazes, com alta performance e automotivação. Pilares essenciais como inteligência socioemocional, comunicação interpessoal, liderança, planejamento e organização, trabalho em equipe, empatia, resolução de conflitos e influência, permitem construir indivíduos mais preparados para um mundo em constante evolução, mudança, imprevisível e incontrolável além de mais competitivo e colaborativo.

São essenciais as seguintes reflexões a respeito do desenvolvimento pessoal e profissional de colaboradores, executivos, líderes, gestores e supervisores:

  • Poder de decisão e mais autonomia;
  • Engajamento, comprometimento e foco;
  • Adaptação a mudanças;
  • Capacidade de enfrentar situações difíceis e complicadas;
  • Rede de conexões, relacionamentos e de alianças;
  • Alinhamento dos aspectos pessoais, profissionais e propósitos.

Lembre-se que todos os investimentos realizados em desenvolvimento humano proporcionam não só resultados financeiros, mas retenção de talentos, inovação, criatividade, colaboração, rede de alianças e de influências e propósito.

Mas a decisão é sua, chegar a um porto seguro com toda a sua tripulação ou continuar a deriva em alto-mar no meio da tempestade!

Reflita e pondere sobre como você pode levar este modelo de desenvolvimento para seu dia a dia e para praticamente todos os aspectos pessoais e profissionais.

Deixe seus comentários, sugestões e dúvidas, será um prazer respondê-los!

Me nome é Adriano Levy e minha missão é ajudá-lo a subir mais um degrau na escada do sucesso, realização, mudança, superação e alta performance.

Sou,

Palestrante, Talker, Executive & Life Coach, Analista Comportamental DiSC e Analista ASSESS, Consultor, Mentor, Empreendedor, Analista de Sistemas, Analista de Negócios, Graduado em Gestão da Tecnologia da Informação. Certificado pela SLAC Coaching – Sociedade Latino Americana de Coaching, AC – PECC – Professional Executive Coach Certification, EMCC – PECC – Professional Executive Coach Certification, IAC – Certifies in PECC – Professional Executive Coach Certification e PCA – PECC – Professional Executive Coach Certification. Trata principalmente os assuntos relacionados a empreendedorismo tradicional e social inclusivo, Startups, Comunicação Interpessoal e não violenta, desenvolvimento de líderes e liderança, autodesenvolvimento pessoal e profissional. Já realizou diversos workshops e palestras e é idealizador e criador do Curso Real Leadership Experience além de diversas oficinas e cursos.

Cursos, Oficinas e Workshops: https://www.sympla.com.br/adrianolevy

Iniciar Chat
Precisando de ajuda?
Coach Adriano Levy
Olá! Como posso lhe ajudar?